domingo, 7 de dezembro de 2008

Elias

Elias

Profeta hebreu, cujo nome significa Jeová é Deus ou o Senhor é Deus, viveu em torno do ano 850 AC.
Ele combateu o culto a Baal em Israel, no reinado de Acabe e, por sua fé e lealdade a Deus, foi foi levado aos céus, sem experimentar a morte.

A origem de Elias não é conhecida, a não ser que era Tesbita. Vestia-se com roupa feita de peles de animais e usava um cinturão de couro.
Considerado o maior operador de milagres velho testamento depois de Moisés, tem os principais fatos de sua vida narrados no livro de Reis e ocorreram principalmente durante o reinado de Acabe que se deixou levar pela maligna influência de sua esposa Jezabel.
Este rei, construiu em Samaria um templo para a adoração a Baal onde viviam uma multidão de sacerdotes (alguns estrangeiros). Baal era um deus cananeu, da tempestade, chuva e fertilidade.
Deus deu poder a Elias para combater o culto a Baal e isso explica porque Elias orou para que não chovesse: para mostrar ao povo de Israel quem na verdade era Deus:
" Então Elias, o tesbita, dos moradores de Gileade, disse a Acabe: Vive o Senhor Deus de Israel, perante cuja face estou, que nestes anos nem orvalho nem chuva haverá, senão segundo a minha palavra" (1 Reis 17:1). Por esse motivo, foi perseguido pelo rei e retirou-se para Querite:
"Depois veio a ele a palavra do Senhor, dizendo: retira-te daqui, e vai para o oriente, e esconde-te junto ao ribeiro de Querite, que está diante do Jordão. E há de ser que beberás do ribeiro; e eu tenho ordenado aos corvos que ali te sustentem. Foi, pois, e fez conforme a palavra do Senhor; porque foi e habitou junto ao ribeiro de Querite, que está diante do Jordão. E os corvos lhe traziam pão e carne pela manhã, como também pão e carne à noite e bebia do ribeiro" (1 Reis 17:2-6).
Quando também o ribeiro secou, Elias conduzido por Deus, foi para Sarepta, onde foi acolhido por uma viúva:
"Levanta-te, e vai para Sarepta, que é de Sidom, e habita ali; eis que eu ordenei ali a uma mulher viúva que te sustente.
Então ele se levantou e foi a Sarepta e, chegando à porta da cidade, eis que estava ali uma mulher viúva apanhando lenha, ele a chamou e lhe disse: Traze-me, peço-te, num vaso um pouco de água que beba.
E, indo ela a trazê-la, ele a chamou e lhe disse: Traze-me agora também um bocado de pão na tua mão.
Porém ela disse: vive o Senhor teu Deus, que nem um bolo tenho, senão somente um punhado de farinha numa panela e um pouco de azeite numa botija, e vês aqui apanhei dois cavacos e vou prepará-lo para mim e para o meu filho, para que o comamos e morramos.
E Elias lhe disse: não temas. Vai, faze conforme à tua palavra, porém faze dele primeiro para mim um bolo pequeno e traze-mo aqui. Depois farás para ti e para teu filho. Porque assim diz o Senhor Deus de Israel: a farinha da panela não se acabará e o azeite da botija não faltará até ao dia em que o Senhor dê chuva sobre a terra.
E ela foi e fez conforme a palavra de Elias. E assim comeu ela, ele e a sua casa muitos dias. Da panela a farinha não se acabou, e da botija o azeite não faltou, conforme a palavra do Senhor, que ele falara pelo ministério de Elias.
E depois destas coisas sucedeu que adoeceu o filho desta mulher, dona da casa, e a sua doença se agravou muito, até que nele nenhum fólego ficou. Então ela disse a Elias: que tenho eu contigo, homem de Deus? vieste tu a mim para trazeres à memória a minha iniqüidade e matares a meu filho? E ele disse: dá-me o teu filho. E ele o tomou do seu regaço e o levou para cima, ao quarto, onde ele mesmo habitava, e o deitou em sua cama, e clamou ao Senhor, dissendo: ò Senhor meu Deus, também até a esta viúva, com quem me hospedo, afligiste, matando-lhe o filho?
Então se estendeu sobre o menino três vezes, clamou ao Senhor e disse: ò Senhor meu Deus, rogo-te que a alma deste menino torne a entrar nele.
O Senhor ouviu a voz de Elias e a alma do menino tornou a entrar nele e reviveu. Elias tomou o menino, o trouxe do quarto à casa e o deu a sua mãe. E disse Elias: vês aí, teu filho vive.
Então a mulher disse a Elias: nisto conheço agora que tu és homem de Deus, e que a palavra do Senhor na tua boca é verdade" (1 Reis 17:9-23).
Enquanto isso, Acabe continuava a procurar Elias, sem êxito.
Tempos mais tarde, Deus ordenou a Elias que procurasse o rei, porque Ele voltaria a fazer chover sobre a terra:
"E sucedeu que, depois de muitos dias, a palavra do Senhor veio a Elias, no terceiro ano, dizendo: vai, apresenta-te a Acabe, porque darei chuva sobre a terra" (1 Reis 18:1).
E foi Elias e encontrou a Obadias, mordomo de Acabe, mas que era fiel a Deus e que estava também procurando o profeta.
Obadias foi então e contou ao rei e este veio ao encontro de Elias, acusando-o de perturbar a Israel. Elias desafiou o rei então a levar o povo e os profetas de Baal para o monte Carmelo, para tirar a prova sobre quem era na verdade Deus:
"Agora, pois, manda reunir-se a mim todo o Israel no monte Carmelo; como também os quatrocentos e cinqüenta profetas de Baal, e os quatrocentos profetas de Asera, que comem da mesa de Jezabel.
Então Acabe convocou todos os filhos de Israel e reuniu os profetas no monte Carmelo.
Então Elias se chegou a todo o povo, e disse: Até quando coxeareis entre dois pensamentos? Se o Senhor é Deus, segui-o, e se Baal, segui-o. Porém o povo nada lhe respondeu.
Então disse Elias ao povo: Só eu fiquei por profeta do Senhor e os profetas de Baal são quatrocentos e cinqüenta homens. Dêem-se-nos, pois, dois bezerros, e eles escolham para si um dos bezerros, e o dividam em pedaços, e o ponham sobre a lenha, porém não lhe coloquem fogo, e eu prepararei o outro bezerro, o porei sobre a lenha e não lhe colocarei fogo.
Então invocai o nome do vosso deus e eu invocarei o nome do Senhor, e há de ser que o deus que responder por meio de fogo esse será Deus. E todo o povo respondeu, dizendo: É boa esta palavra.
E disse Elias aos profetas de Baal: Escolhei para vós um dos bezerros, e preparai-o primeiro, porque sois muitos, invocai o nome do vosso deus, e não lhe ponhais fogo.
E tomaram o bezerro que lhes dera e o prepararam; e invocaram o nome de Baal, desde a manhã até ao meio dia, dizendo: Ah! Baal, responde-nos! Porém nem havia voz, nem quem respondesse, e saltavam sobre o altar que tinham feito.
E sucedeu que ao meio dia Elias zombava deles e dizia: Clamai em altas vozes, porque ele é um deus; pode ser que esteja falando, ou que tenha alguma coisa que fazer, ou que intente alguma viagem. Talvez esteja dormindo e despertará.
E eles clamavam em altas vozes e se retalhavam com facas e com lancetas, conforme ao seu costume, até derramarem sangue sobre si. E sucedeu que, passado o meio dia, profetizaram eles, até a hora de se oferecer o sacrifício da tarde; porém não houve voz, nem resposta, nem atenção alguma.
Então Elias disse a todo o povo: Chegai-vos a mim. E todo o povo se chegou a ele; e restaurou o altar do Senhor, que estava quebrado. Elias tomou doze pedras, conforme ao número das tribos dos filhos de Jacó, ao qual veio a palavra do Senhor, dizendo: Israel será o teu nome. E com aquelas pedras edificou o altar em nome do Senhor; depois fez um rêgo em redor do altar, segundo a largura de duas medidas de semente.
Então armou a lenha, dividiu o bezerro em pedaços e o pós sobre a lenha. E disse: Enchei de água quatro cântaros e derramai-a sobre o holocausto e sobre a lenha. E disse: Fazei-o segunda vez e o fizeram segunda vez. Disse ainda: Fazei-o terceira vez e o fizeram terceira vez, de maneira que a água corria ao redor do altar e até o rêgo ele encheu de água.
Sucedeu que, no momento de ser oferecido o sacrifício da tarde, o profeta Elias se aproximou, e disse: ò Senhor Deus de Abraão, de Isaque e de Israel, manifeste-se hoje que tu és Deus em Israel, e que eu sou teu servo, que conforme à tua palavra fiz todas estas coisas. Responde-me, Senhor, responde-me, para que este povo conheça que tu és o Senhor Deus e que tu fizeste voltar o seu coração.
Então caiu fogo do Senhor e consumiu o holocausto, a lenha, as pedras, o pó e ainda lambeu a água que estava no rêgo.
O que vendo todo o povo, caíram sobre os seus rostos e disseram: Só o Senhor é Deus! Só o Senhor é Deus!" (1 Reis 18:19-39).
Elias então ordenou que prendessem todos os profetas de Baal, que em seguida foram mortos.
Elias mandou que o Rei voltasse pois uma chuva forte cairia.
Mesmo assim, Jezabel em toda a sua maldade, mandou avisar a Elias que o mataria dentro de 24 horas.
Elias novamente foi levado por Deus e foi para o deserto, onde pediu a morte para si. Em vez disso Deus enviou um anjo, que despertou Elias por duas vezes e comeu pão cozido e água.
Levantou-se pois Elias e caminhou por quarenta dias e quarenta noites com a força daquelas refeições, até o monte Horebe, onde se refugiou numa caverna.
Deus então falou a Elias, mandando que saísse da caverna e após um vento muito forte, um terremoto e fogo, ouviu Elias a voz do Senhor.
Cobrindo o rosto com a capa, Elias saiu e então Deus lhe ordenou:
"E o Senhor lhe disse: Vai, volta pelo teu caminho para o deserto de Damasco; e, chegando lá, unge a Hazael rei sobre a Síria.
Também a Jeú, filho de Ninsi, ungirás rei de Israel; também a Eliseu, filho de Safate de Abel-Meolá, ungirás profeta em teu lugar. E há de ser que o que escapar da espada de Hazael, matá-lo-á Jeú; e o que escapar da espada de Jeú, matá-lo-á Eliseu.
Também deixei ficar em Israel sete mil: todos os joelhos que não se dobraram a Baal, e toda a boca que não o beijou" (1 Reis 19:15-18).
Mais adiante na bíblia, um episódio narrando mais uma maldade de Jezabel, traz de novo Elias ao palco dos acontecimentos.
Acabe cobiçou e tentou comprar uma vinha vizinha a seu palácio, que pertencia a Nabote. O dono recusou-se a vendê-la e mais uma vez Jezabel agiu com maldade tramando a morte de Nabote, para que o rei tomasse a vinha para si.
Deus então chama novamente a Elias para mais uma vez confrontar o rei:
"Então veio a palavra do Senhor a Elias, o tesbita, dizendo: levanta-te, desce para encontrar-te com Acabe, rei de Israel, que está em Samaria; eis que está na vinha de Nabote, aonde tem descido para possuí-la. E falar-lhe-ás, dizendo: Assim diz o Senhor: porventura não mataste e tomaste a herança? Falar-lhe-ás mais, dizendo: Assim diz o Senhor: no lugar em que os cães lamberam o sangue de Nabote lamberão também o teu próprio sangue.
E disse Acabe a Elias: Já me achaste, inimigo meu? E ele disse: achei-te, porquanto já te vendeste para fazeres o que é mau aos olhos do Senhor. Eis que trarei mal sobre ti e arrancarei a tua posteridade, e arrancarei de Acabe a todo o homem, tanto o escravo como o livre em Israel e farei a tua casa como a casa de Jeroboão, filho de Nebate, e como a casa de Baasa, filho de Aías; por causa da provocação, com que me provocaste e fizeste pecar a Israel.
E também acerca de Jezabel falou o Senhor, dizendo: os cães comerão a Jezabel junto ao antemuro de Jizreel. Aquele que morrer dos de Acabe, na cidade, os cães o comerão; e o que morrer no campo as aves do céu o comerão" (1 Reis 21:17-24).
A próxima vez que a bíblia menciona Elias, ocorre em conexão com o filho de Acabe, Acazias. Este caiu da sacada de seus aposentos em Samaria e adoeceu. Mandou então consultar Baal-Zebube, deus de Ecrom, se sararia: Mas o anjo do Senhor disse a Elias, o tesbita: levanta-te, sobe para te encontrares com os mensageiros do rei de Samaria, e dize-lhes:
"Porventura não há Deus em Israel, para irdes consultar a Baal-Zebube, deus de Ecrom? E por isso assim diz o Senhor: da cama, a que subiste, não descerás, mas sem falta morrerás. Então Elias partiu.
E os mensageiros voltaram para ele e ele lhes disse: Que há, que voltastes? E eles lhe disseram: um homem saiu ao nosso encontro, e nos disse: ide, voltai para o rei que vos mandou, e dizei-lhe: assim diz o Senhor: porventura não há Deus em Israel, para que mandes consultar a Baal-Zebube, deus de Ecrom? Portanto da cama, a que subiste, não descerás, mas sem falta morrerás.
E ele lhes disse: qual era a aparência do homem que veio ao vosso encontro e vos falou estas palavras? E eles lhe disseram: era um homem peludo, com os lombos cingidos de um cinto de couro. Então disse ele: É Elias, o tesbita.
Então o rei lhe enviou um capitão de cinqüenta com seus cinqüenta; e, subindo a ele (porque eis que estava assentado no cume do monte), disse-lhe: homem de Deus, o rei diz: desce.
Mas Elias disse ao capitão de cinqüenta: se eu, pois, sou homem de Deus, desça fogo do céu, e te consuma a ti e aos teus cinqüenta. Então fogo desceu do céu, e consumiu a ele e aos seus cinqüenta.
E tornou o rei a enviar-lhe outro capitão de cinqüenta, com os seus cinqüenta; ele lhe respondeu, dizendo: homem de Deus, assim diz o rei: desce depressa.
E respondeu Elias: se eu sou homem de Deus, desça fogo do céu, e te consuma a ti e aos teus cinqüenta. Então o fogo de Deus desceu do céu e o consumiu, a ele e aos seus cinqüenta.
E tornou a enviar um terceiro capitão de cinqüenta, com os seus cinqüenta; então subiu o capitão de cinqüenta e, chegando, pôs-se de joelhos diante de Elias, e suplicou-lhe, dizendo: homem de Deus, seja, peço-te, preciosa aos teus olhos a minha vida e a vida destes cinqüenta teus servos.
Eis que fogo desceu do céu, e consumiu aqueles dois primeiros capitães de cinqüenta, com os seus cinqüenta; porém, agora seja preciosa aos teus olhos a minha vida.
Então o anjo do Senhor disse a Elias: Desce com este, não temas. E levantou-se, e desceu com ele ao rei.
E disse-lhe: Assim diz o Senhor: por que enviaste mensageiros a consultar a Baal-Zebube, deus de Ecrom? Porventura é porque não há Deus em Israel, para consultar a sua palavra? Portanto desta cama, a que subiste, não descerás, mas certamente morrerás.
Assim, pois, morreu, conforme a palavra do Senhor, que Elias falara"(2 Reis 1:3-17).
Elias desapareceu mais misteriosamente que quando apareceu, nas montanhas de Moab:
"Sucedeu que, quando o Senhor estava para elevar a Elias num redemoinho ao céu, Elias partiu de Gilgal com Eliseu. E disse Elias a Eliseu: fica-te aqui, porque o Senhor me enviou a Betel. Porém Eliseu disse: Vive o Senhor, e vive a tua alma, que não te deixarei. E assim foram a Betel.
Então os filhos dos profetas que estavam em Betel saíram ao encontro de Eliseu, e lhe disseram: sabes que o Senhor hoje tomará o teu senhor por sobre a tua cabeça? E ele disse: Também eu bem o sei; calai-vos. E Elias lhe disse: Eliseu, fica-te aqui, porque o Senhor me enviou a Jericó. Porém ele disse: vive o Senhor, e vive a tua alma, que não te deixarei. E assim foram a Jericó.
Então os filhos dos profetas que estavam em Jericó se chegaram a Eliseu, e lhe disseram: sabes que o Senhor hoje tomará o teu senhor por sobre a tua cabeça? E ele disse: Também eu bem o sei; calai-vos. E Elias disse: fica-te aqui, porque o Senhor me enviou ao Jordão. Mas ele disse: vive o Senhor, e vive a tua alma, que não te deixarei. E assim ambos foram juntos. E foram cinqüenta homens dos filhos dos profetas, e pararam defronte deles, de longe: e assim ambos pararam junto ao Jordão.
Então Elias tomou a sua capa e a dobrou, e feriu as águas, as quais se dividiram para os dois lados; e passaram ambos em seco.
Sucedeu que, havendo eles passado, Elias disse a Eliseu: pede-me o que queres que te faça, antes que seja tomado de ti. E disse Eliseu: Peço-te que haja porção dobrada de teu espírito sobre mim. E disse: coisa difícil pediste; se me vires quando for tomado de ti, assim se te fará, porém, se não, não se fará.
E sucedeu que, indo eles andando e falando, eis que um carro de fogo, com cavalos de fogo, os separou um do outro; e Elias subiu ao céu num redemoinho. O que vendo Eliseu, clamou: meu pai, meu pai, carros de Israel e seus cavaleiros! E nunca mais o viu, e, pegando as suas vestes, rasgou-as em duas partes. Também levantou a capa de Elias, que dele caíra, e, voltando-se, parou à margem do Jordão. E tomou a capa de Elias, que dele caíra, e feriu as águas, e disse: onde está o Senhor Deus de Elias? Quando feriu as águas elas se dividiram de um ao outro lado, e Eliseu passou.
Vendo-o, pois, os filhos dos profetas que estavam defronte em Jericó, disseram: o espírito de Elias repousa sobre Eliseu. E vieram-lhe ao encontro, e se prostraram diante dele em terra. E disseram-lhe: eis que agora entre os teus servos há cinqüenta homens valentes; ora deixa-os ir para buscar a teu senhor; pode ser que o elevasse o Espírito do Senhor e o lançasse em algum dos montes, ou em algum dos vales. Porém ele disse: Não os envieis.
Mas eles insistiram com ele, até que, constrangido, disse-lhes: enviai. E enviaram cinqüenta homens, que o buscaram três dias, porém não o acharam. Então voltaram para ele, pois ficara em Jericó; e disse-lhes: eu não vos disse que não fosseis?
A última vez que Elias foi mencionado no velho testamento, foi numa profecia em Malaquias 4:5 :
"Eis que eu vos enviarei o profeta Elias, antes que venha o grande e terrível dia do Senhor; e ele converterá o coração dos pais aos filhos, e o coração dos filhos a seus pais; para que eu não venha, e fira a terra com maldição". Jesus explicou em Mateus 11:14, que Elias já voltou, isto é, não o mesmo Elias, mas "o Elias", na pessoa de João Batista:
"E, se quereis dar crédito, é este o Elias que havia de vir".

Marcadores:

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial